Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Galp migra fundos de pensões e trabalhadores protestam

  • 333

Os trabalhadores da Petrogal foram incentivados a migrar do antigo fundo de pensões da Petrogal para o Fundo de Pensões da Galp Energia, com redução das regalias ao nível dos complementos de reforma. Sindicatos afetos à UGT aceitaram. Os afetos à CGTP não aceitaram. E a Comissão Central de Trabalhadores protesta e quer manter regalias

J. F. Palma-Ferreira

A Galp apelou a que "todos os trabalhadores aceitassem a migração do antigo fundo de pensões da Petrogal, que foi constituído há muitos anos, solidamente provisionado, para um fundo de pensões da Galp Energia, que tem as caraterísticas de um mero PPR e não tem a solidez que garantia os nossos complementos de pensões", explica uma fonte da Comissão Central de Trabalhadores, considerando que "as regalias que complementavam as nossas pensões foram fortemente reduzidas". Assim, a 17 ou 21 de abril, num plenário sindical "vamos debater este assunto, entre vários, e veremos que formas de luta devemos concretizar para fazer valer os nossos direitos".

O fundo de pensões da Petrogal tem sido historicamente um dos "mais robustos e bem provisionados" que há no sector induatrial português e tem sido objeto de negociações com os trabalhadores para migrarem para o mais recente Fundo de Pensões da Galp Energia.

"Os trabalhadores foram incentivados a migrar, com pagamento de valores que incentivavam a transferência, mas o problema é que os trabalhadores com maior antiguidade tinham expectativas sobre o valor capitalizado que lhes serviria para complementar a pensão de reforma e acabaram por ser confrontados com valores quase ridículos", explicou um dos quadros mais antigos da Galp.

"Em termos práticos, as expectativas de complementos de pensões que ultrapassavam mil euros por mês ficaram reduzidas a valores que rondarão os 100 euros de complemento mensal", adianta a mesma fonte.

Os sindicatos afetos à CGTP já questionaram o Instituto de Seguros de Portugal sobre este processo e aguardam uma resposta sobre e legalidade deste processo.