Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

FMI prevê crescimentos em Portugal de 1,6% este ano e 1,5% em 2016

  • 333

FOTO GETTY

Fundo reviu em alta previsões para a zona euro e, no caso português, a melhoria face às últimas estimativas de janeiro é de quatro décimas este ano. Chipre, Itália e Finlândia são os países mais lentos da moeda única em 2015. 

As previsões de primavera avançadas esta terça-feira pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) apontam para taxas de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) português de 1,6% este ano e 1,5% no próximo. Os números do World Economic Outlook, divulgados em Washington, onde decorrem as reuniões do FMI e do Banco Mundial, são ligeiramente mais favoráveis que as anteriores estimativas para Portugal avançadas em janeiro - de 1,2% e 1,3%, respetivamente.

Nestes dois anos, a inflação deverá acelerará de 0,6% para 1,3%, ao mesmo tempo que as contas externas apresentarão excedentes de 1,4% e 1% do PIB. Já o desemprego deverá diminuir, mas, ainda assim, permanecerá elevado. Este ano, espera o FMI, a taxa será de 13,1% e em 2016 cairá para 12,6%.  

A revisão em alta das previsões acontece também para o conjunto das economias da zona euro, que, espera o FMI, deve crescer 1,5% e 1,6% nestes dois anos - valores idênticos aos portugueses - e que representam uma melhoria de 0,3 e 0,2 pontos percentuais, respetivamente, face às anteriores projeções.

O país mais lento da zona euro este ano é Chipre (0,2%), seguido de Itália (0,5%) e Finlândia (0,8%). Já a Alemanha e França, as duas maiores economias da moeda única, crescerão, respetivamente, 1,6% e 1,2%.