Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

FMI diz que OE 2015 não está de acordo com compromissos assumidos

FOTO REUTERS

Na primeira avaliação feita após o final do programa de ajustamento, a equipa do FMI alerta para alguns pontos perigosos no caminho que Portugal está a seguir. E diz que défice ainda vai derrapar para 3,4%

No final da primeira avaliação e visita a Portugal depois de concluído o programa de ajustamento, a equipa do Fundo Monetário Internacional lança avisos à navegação.

"O Orçamento do Estado para 2015 não está em linha com os compromissos orçamentais de médio prazo para Portugal", lê-se no documento revelado hoje pela equipa do FMI, e que avalia a visita realizada a Portugal entre 28 de outubro e 4 de novembro.

"A avaliação da equipa do FMI da proposta de Orçamento do Estado aponta para uma meta de défice das contas públicas mais elevada (que os 2,7% previstos pelo Governo), refletindo uma análise mais conservadora do quadro macroeconómico e da projecção de receitas do Estado", lê-se.

De acordo com o quadro macroeconómico apresentado pelo FMI, o défice das contas públicas em Portugal no ano que vem deverá ainda ficar acima dos 3% permitidos, atingindo cerca de 3,4%.