Siga-nos

Perfil

Exame

Exame

Philips quer ser o melhor empregador

Luis Coelho

A revista Exame está a arrancar com uma nova edição do prémio Melhores Empresas para Trabalhar, galardão que, ano passado, colocou a Philips Portuguesa em segunda posição do ranking e com destaque na categoria de Melhor Valorização das Pessoas. Conheça o que mudou nesta organização desde então

Helena C. Peralta

A Philips Portuguesa ascendeu, em 2016, ao segundo lugar do pódio no ranking das Melhores Empresas para Trabalhar em Portugal, tendo ainda ganho na categoria de Melhor Valorização das Pessoas. Esta multinacional de origem holandesa, que iniciou a sua atividade em 1891 com o fabrico de lâmpadas incandescentes e está presente em mais de 60 países é, atualmente, um grupo muito diversificado, procurando, através da inovação, melhorar a qualidade de vida das pessoas, sobretudo em áreas como a saúde, produtos de consumo da vida quotidiana e iluminação. A medalha de prata não a faz baixar os braços, até porque este é um trabalho contínuo e atingir o topo da lista é um dos seus objetivos.

A marca está presente em Portugal desde 1927, e afirma-se “como uma empresa muito focada nas pessoas, com uma grande preocupação com os seus colaboradores, sobretudo ao nível da saúde e bem-estar, área onde também atua”, como refere Susana Ferreira, responsável dos Recursos Humanos da Philips Portuguesa. Com 58 colaboradores no nosso país, a filial está em constante processo de transformação, tendo uma equipa cada vez mais jovem, sendo que as medidas destinadas a aumentar o grau de satisfação interna e de compromisso com a empresa são mais do que muitas. Susana Ferreira esclarece que esta preocupação é transversal a todo o grupo, que aplica políticas centrais de valorização da sua força de trabalho, e que também participa em diversos rankings mundiais que classificam os empregadores e também de sustentabilidade. Susana Ferreira entende que a participação da empresa nestes estudos é positiva pois os candidatos procuram informação na hora de enviarem os seus currículos e cada vez mais se preocupam em trabalhar numa empresa com a qual se identifiquem.

"Um dos projetos que temos mãos é fazer uma maior aproximação aos jovens das faculdades que terão, por exemplo, a possibilidade de passar um dia na empresa e conhecer como se trabalha na Philips. Esta não é a única novidade preparada para 2017, pois há mais medidas na calha, mas ainda é cedo para revelá-las".

Medidas globais e medidas locais

Apesar das políticas de recursos humanos globais, com medidas idênticas em todas as filiais, há ainda espaço para abrir a porta a novas sugestões localmente, que podem depois vir até a ser adotadas por outras empresas do grupo, numa partilha de best practises muito habitual, sobretudo a nível ibérico. “As medidas de valorização pessoal e da carreira são centrais, como os processos de avaliação de desempenho e de desenvolvimento, mas há também diversos projctos locais, que surgem de sugestões”, explica Susana Ferreira. Uma delas é a iniciativa HR Breakfasts, em que os responsáveis pelos recursos humanos tomam o pequeno-almoço com os colaboradores, em pequenos grupos, e ouvem assim as suas ideias, as suas opiniões de uma maneira mais informal e próxima. Também Manuel Eugénio, responsável máximo da empresa em Portugal, pratica esta política de proximidade junto dos seus trabalhadores e trata-os a todos pelo nome. “Máxima liberdade para a máxima responsabilidade” é a principal regra da companhia que introduziu um conceito de Work Place Innovation, assente na partilha de espaços e na mobilidade. A cultura da empresa é de transparência e de reconhecimento, com os objetivos individuais definidos, estando a responsabilização à cabeça. A avaliação semestral faz-se através da Plataforma People Performance Management (PPM) e é também através desta plataforma que os colaboradores dão a conhecer as suas expectativas em relação à sua carreira. Trimestralmente são atribuídos os Recognition Awards, que distinguem os colaboradores mais votados pelos colegas, com atribuição de prémios que podem ser convertidos em bens ou dinheiro.

As modernas e confortáveis instalações da empresa situam-se em Porto Salvo, Oeiras, e nelas podemos encontrar um posto médico, muito valorizado pelos colaboradores que ainda destacam benefícios como o prémio anual, plano de benefícios flexível, que permite aplicar parte da remuneração variável em PPR, creche ou outras finalidades de acordo com cada um, complemento de reforma e de viuvez, prémio de jubilados, incentivos à maternidade e paternidade, seguros de saúde, entre outros. Massagens todas as quartas-feiras, ginástica laboral, workshops de nutrição, fruta fresca diariamente e flexibilidade de horário, são alguns dos mimos com que a empresa presenteia os seus colaboradores.

As inscrições para edição das Melhores Empresas para Trabalhar arrancam a 3 de abril e prolongam-se até 5 de maio. Os formulários estarão disponíveis em www.melhoresempresasparatrabalhar.pt.