Siga-nos

Perfil

Exame

Exame

Negócios de chocolate

Chocolataria Equador

Lucilia Monteiro

O aroma adocicado do cacau começa a pairar no ar de norte a sul do país e deixa adivinhar novos negócios de chocolate, numa receita que combina investimentos na frente industrial, em lojas e até em roças. Saiba mais sobre este doce negócio na EXAME de fevereiro, já nas bancas.

Em Portugal, o negócio do chocolate vale 200 milhões de euros. É um número modesto num país onde o consumo per capita se aproxima de 1,7 kg/ano, incluindo as tabletes de culinária para confecionar sobremesas, mas promissor quando comparado com a média europeia, de 5,2 kg per capita. As causas apontadas por quem conhece os segredos da arte são várias, do IVA a 23% ao clima quente do Sul da Europa. Mas o futuro promete mudanças no mundo do chocolate, onde há novos e velhos negócios a crescerem e a multiplicarem-se.
Uma volta ao país mostra como a tentação empreendedora do chocolate, quase sempre vivida em família, às vezes como resposta ao desemprego, está na moda e promete pôr os portugueses a experimentarem cada vez mais novos sabores derivados do cacau, estimulante da serotonina, um neurotransmissor associado à sensação de bem-estar, e talvez até a citarem Álvaro de Campos: “Come chocolates, pequena; come chocolates! Olha que não há mais metafísica no mundo senão chocolates.” Leia mais na edição de fevereiro da Exame, já nas bancas.