Siga-nos

Perfil

Exame

Exame

Exame vai realizar o maior estudo em Portugal sobre satisfação dos trabalhores

  • 333

Mais de 40 mil trabalhadores participam no inquério que permite selecionar as melhores para trabalhar

Helena Peralta

A revista “Exame” relança, a partir deste ano, com novos parceiros, nova metodologia, e com novo posicionamento, o Prémio Melhores Empresas Para Trabalhar. Este estudo, que a revista já publica desde o ano 2000 é a maior análise alguma vez realizada em Portugal sobre a satisfação dos colaboradores nas empresas onde trabalham. Este ano envolve cerca de 40.500 trabalhadores em território nacional, um número recorde. Os colaboradores das empresas que já estão inscritas podem responder ao inquérito atá ao final do corrente mês.
As sociedades participantes nesta análise têm a vantagem de ficar a conhecer o real grau de compromisso dos seus colaboradores com a organização, quais os seus pontos fortes e quais as áreas de melhoria. Importa ainda referir que a participação é gratuita e ainda confere a todas as participantes o acesso a um relatório individual sobre os resultados obtidos, bem como dos resultados globais das empresas que integrem o ranking das melhores para trabalhar.
A “Exame” foi a primeiro órgão de comunicação social do país a iniciar a publicação deste ranking das empresas com o maior grau de satisfação e de compromisso dos seus colaboradores, no ano 2000. Este foi elaborado durante 15 anos consecutivos e voltará a sair, mais uma vez, no final de 2016. Apesar de reformulado, o prémio pretende dar continuidade ao trabalho já realizado, sempre em parceria com quem detém o know how no tema: neste caso, a AESE Business School e a consultora EVERIS. Os três parceiros envolvidos neste trabalho acreditam que as empresas e os respetivos sectores onde estão inseridas têm características e especificidades diferentes, bem como perfis e níveis de capacitação diferenciados dos seus colaboradores. Por outro lado, necessita-se cada vez mais de uma atuação responsável por parte das empresas perante a sociedade, e todas estas preocupações deverão ser refletidas neste estudo. Assim, um dos objetivos desta reformulação, mais do que identificar uma boa empresa para trabalhar, é antes reconhecer boas empresas para os seus colaboradores e igualmente para a sociedade.
A nova metodologia apesar de ser, nalguns aspetos, similar às anteriores, distingue-se sobretudo pelo posicionamento diferenciador e pelo foco que pretende dar ao colaborador. O estudo consiste numa análise multidimensional que conjuga a aferição do índice global de satisfação do colaborador com o grau de atuação responsável da empresa perante a sociedade.
Para que possam participar, as empresas interessadas, deverão inscrever-se no site da iniciativa em www.melhoresempresasparatrabalhar.pt e preencher todos os campos necessários até ao dia 30 deste mês. Apenas serão consideradas empresas que preencham os requisitos mínimos: que possuam 10 ou mais colaboradores efetivos, ou seja, que pertençam aos quadros da empresa, ou que tenham gerado um volume de negócios superior a 2 milhões de euros em 2015.
Depois do tratamento estatístico dos questionários aplicados aos colaboradores das sociedades envolvidas, será realizado um estudo que estabelecerá o paralelismo entre os dados nacionais e os internacionais, com os quais se poderá comparar e identificar tendências. Os resultados serão publicados na “Exame” e a iniciativa culminará na já habitual gala que galardoará a Melhor Pequena, a Melhor Média e a Melhor Grande Empresa para Trabalhar, sendo que a distinção entre estas categorias será feita de acordo com o número de trabalhadores.

Este artigo foi publicado na edição de 25 de junho do Jornal Expresso