Siga-nos

Perfil

Exame

Exame

Os novos patrões da TAP

  • 333

Paulo Buchinho

O consórcio Gateway venceu a privatização. Pagam 354 milhões de euros e querem relançar a empresa

Humberto Pedrosa, presidente da Barraqueiro, associado ao norte-americano David Neeleman, dono da transportadora brasileira Azul - ambos integram o consórcio Gateway –, ganharam a privatização da TAP e querem relançar a transportadora com novas rotas. Fizeram-no debaixo de forte contestação política ao negócio. Do lado do Partido Socialista (PS), António Costa considera que grande parte da negociação foi confidencial e defende que é preciso confirmar se o controlo da TAP se mantém europeu. O PCP  reivindica que o negócio seja revertido. Toda a esquerda alinha no mesmo entendimento.

A empresa sofreu recentemente o efeito das greves e das providências cautelares – todas contra a venda da companhia aérea. Mas perante uma dívida de 1062 milhões de euros, capitais próprios negativos de 512 milhões de euros e um prejuízo que até à data é de 85,1 milhões de euros (em 2015), o governo decidiu mesmo avançar para a privatização. 

Já nas bancas