Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

"Esperamos pelos vossos investimentos em Portugal", diz ministro da Economia

Álvaro Santos Pereira, ministro da Economia, disse hoje aos empresários alemães, em Lisboa:"esperamos pelos vossos investimentos em Portugal.

Anabela Campos (www.expreso.pt)

"Estamos interessados em apostar na reindustrialização de Portugal. E para nos reindustrializarmos contamos com a Alemanha", afirmou hoje o ministro da Economia, Álvaro Santos Ferreira, no encontro entre empresas portuguesas e alemãs, a decorrer no CCB, no âmbito da visita da chanceler Angela Merkel a Portugal.

O ministro aproveitou para dizer aos empresários que está Portugal está a preparar um ambicioso pacote fiscal, atrativo para as empresas. "Para que a política de reindustrialização tenha sucesso estamos empenhados em que Portugal tenha uma política fiscal atrativa. Estamos a negociar com a Troika um pacote de medidas que irão tornar Portugal totalmente atrativo", avançou Álvaro Santos Ferreira, como se estivesse a mandar um recardo para a Europa. O governo pretende que a taxa de IRC a aplicar às empresas se reduza para 10%.

"Temos de voltar a apostar na indústria. Será através da industrialização que voltaremos a ser mais competitivos e a crescer", defendeu o ministro. Santos Ferreira afirmou que para trilhar esse caminho conta com o apoio da Alemanha. E elogiou a forma como o país tem crescido: "A Alemanha tem dado o exemplo de como a aposta na indústria é a melhor maneira de criar emprego". 

"Esperamos pelos vossos investimentos em Portugal", disse Álvaro Santos Pereira, apelando aos empresários alemães que olhem para as diversas oportunidades que há no país, nomeadamente para as privatizações. E apontou uma a uma as empresas a privatizar: ANA, CTT, CP Carga.

O ministro chamou ainda a atenção para as concessões que irá haver na áreas dos transportes. "O investimento nos transportes será uma das grandes aposta para 2013", frisou. E os portos fazem parte deste esforço de investimento.

No discurso de boas vindas às empresas alemãs, Álváro Santos Pereira, destacou as reformas que o país está a fazer e elencou-as: mercado de trabalho, licenciamento empresarial, novo código de insolvências, nova lei da concorrência, um pacote de privatizações ambicioso, fim das golden share, liberalização do mercado de energia. "São reformas para o futuro", sublinhou. "Estamos a reconstruir Portugal, a devolvê-lo à indústria, ao sector produtivo e à agrícola. Não o fazemos para receber cumprimentos ou para receber apoios e a próxima tranche. Fazemo-lo por nós", frisou. 

Mas não é só Portugal que deve industrializar-se. Santos Pereira sublinhou que a Europa tem de seguir o caminho da reindustrialização e que essa deve ser uma das grandes apostas até 2020. "A Europa deve criar medidas de apoio à reindustrialização. (...) A indústria tem de ser 20% do PIB na Europa", defendeu. A Europa tem de voltar a ser competitiva, diz. E destacou a Alemanha como um bom exemplo a seguir neste campo. 

"Não é aceitável que nos conformemos na Europa com a deslocalização das empresas", sentenciou o ministro.