Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Empresas regressam ao centro de Lisboa e gastam €454 milhões em rendas

  • 333

Empresas voltam para o centro de Lisboa

João Carlos Santos

Rendas baixas permitiram deslocalização para edifícios de escritórios em zonas centrais. Em 2014 as empresas instaladas no centro de Lisboa geraram 454 milhões de euros em rendas.

Marisa Antunes

Jornalista

O centro da capital voltou a estar em alta para a instalação de empresas e abertura de escritórios. A área que abrange a Avenida da Liberdade (zona 1), Saldanha, Entrecampos e Amoreiras (zona 2) e também a chamada zona 3 (onde se incluem as Torres Colombo) foram aquelas que registaram a maior procura ao nível de edifícios de escritórios durante o ano passado.

O "Out of the Box", estudo anual da consultora imobiliária B. Prime  a que o Expresso teve acesso, conclui que 2014 foi o melhor ano dos últimos seis no que respeita a área ocupada em escritórios: 126.529 m2. Um valor que representa um crescimento de mais de 60% face a 2013.

Para além da forte subida na área ocupada, o ano de 2014 foi igualmente marcado por um recorde absoluto: nunca antes tinha havido tantas empresas a mudar de instalações. No ano passado, do total de 239 operações realizadas no mercado, 140 respeitaram a mudança de instalações, o equivalente a 58,5% do total anual.

É ainda de assinalar uma descida do valor das rendas, fixando-se a média nos €11,51/m2 e a renda prime nos €19/m2. No final do ano, o mercado de escritórios de Lisboa gerou um total de €454 milhões em rendas. 

Leia mais na edição deste fim de semana