Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Embraer conta com bases de Évora para fornecer novo avião

O presidente da Embraer, Frederico Curado, posa junto a um modelo do E-Jet E2 no dia em que foi anunciado o seu lançamento. Primeiras entregas estão previstas para 2018

ERIC PIERMONT/AFP/Getty Images

O presidente da Embraer confirma. As bases de Évora estão na linha de partida para fornecer a nova geração de jactos E2.

As bases de Évora da brasileira Embraer são uma opção para fornecer o novo avião comercial (E2) do grupo brasileiro. A afirmação é do próprio presidente da Embraer,  Frederico Curado. 

Em Évora, a Embraer  fabrica estruturas metálicas e de materiais compósitos, fornecendo componentes para os jatos da empresa brasileira. Inauguradas há dois anos, as duas fábricas representaram um investimento de 180 milhões de euros.

A Embraer está nesta fase a desenvolver a nova geraçãodo jacto E2. Segundo Frederico Curado, "daqui a um ano vamos ter de decidir onde fabricar alguns componentes e Évora surge como uma das opções". O gestor realçou que está a conversar com o governo português para discutir o projeto.

 

Crescer em Portugal à boleia da FAP

"A nossa visão é a de fazer a empresa crescer e aumentar também as operações em Portugal", afirmou Frederico Curado, depois de uma homenagem em São Paulo da Câmara Portuguesa de Comércio do Brasil.

O presidente da Embraer está seguro de que as duas fábricas de Évora "devem atingir a capacidade capacidade plena dentro de dois anos". A sua expansão "dependerá da evolução da procura e de novas encomendas".

Frederico Curado confia que  a Força Aérea Portuguesa confirme nos próximos anos a compra de algumas unidades do cargueiro militar KC-390, fabricado pela empresa. Portugal "está num processo de recuperação económica, mas há a necessidade de a Força Aérea substituir os seus aviões", considera o gestor. "É só determinar o momento de fazer isso. Não será antes de 2017", conclui. 

A participação de Évora do programa de construção da segunda geração dos E2 já fora aflorado pela filial portuguesa, mas a decisão caberá sempre à casa-mãe brasileira.

O Embraer E-Jets E2, lançado em junho de 2013 tem as primeiras  entregas previstas para 2018 e regista uma carteira carteira 200 encomendas firmes.