Siga-nos

Perfil

Economia

Energia

Martifer quase duplicou prejuízo no ano passado

  • 333

Martifer está a tentar vender a Martifer Solar.

Rui Duarte Silva

O avolumar de perdas no negócio de energia solar e a queda das receitas na construção metálica fizeram o prejuízo da Martifer aumentar 93% em 2014, para 136,7 milhões de euros.

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

A Martifer fechou 2014 com um prejuízo de 136,7 milhões de euros, quase o dobro das perdas de 70,8 milhões de euros que o grupo tinha tido no ano anterior. O aumento foi de 93%, revela o relatório e contas anual, que a Martifer publicou esta quinta-feira através da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

O agravamento das contas da empresa de Oliveira de Frades deve-se não só à queda de faturação na construção metálica mas também à contabilização de perdas de 66,7 milhões de euros na Martifer Solar, subsidiária controlada a 55% pelo grupo, mas que a Martifer decidiu vender. O processo de alienação ainda não foi, contudo, concluído.

No ano passado as receitas operacionais da empresa de Carlos e Jorge Martins caíram 29%, para 225,8 milhões de euros, o que levou o EBITDA (resultado antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) a afundar 62%, de 15,7 para 6 milhões de euros.

A descida nas receitas aconteceu tanto na área da construção metálica como na da promoção de empreendimentos de energias renováveis. Na construção metálica, que constitui o maior e mais antigo negócio do grupo, a faturação caiu 27%, para 200,5 milhões de euros. No setor energético a receita desceu 44%, para 24,7 milhões de euros.

No seu relatório e contas a Martifer explica que "as vendas e prestações de serviços da construção metálica continuam a ser penalizadas pela forte recessão do setor de construção, em particular na Europa, que o grupo vem tentando contrariar via internacionalização".

Entre os mercados que em 2014 diminuíram o seu peso no grupo esteve a Arábia Saudita, cujo impacto nas receitas da Martifer passou de 13% para 6%. Esta descida foi parcialmente compensada pelo maior peso de Angola na faturação do grupo, passando de 9% em 2013 para 13% em 2014.

O prejuízo apurado no ano passado fez os capitais próprios da Martifer cair de 139,7 milhões de euros em 2013 para 15,3 milhões de euros no final do ano passado. A dívida líquida do grupo, por seu turno, baixou de 336 para 283 milhões de euros, informou ainda a empresa no seu relatório e contas.