Siga-nos

Perfil

Economia

Energia

Começou a corrida à energia solar

Mais de 70 empresas apresentaram 200 propostas para centrais fotovoltaicas.

Cerca de 70 empresas entregaram mais de 200 propostas ao concurso para 150 megawatts de potência fotovoltaica, revelou hoje o secretário de Estado da Energia, Carlos Zorrinho.

"As propostas foram abertas esta manhã [terça feira]. Há mais de 200

propostas e muitas são mais favoráveis do que eram as referências mínimas do concurso", disse Carlos Zorrinho aos deputados da Comissão dos Assuntos Económicos, Inovação e Energia.

Em causa está a instalação de painéis fotovoltaicos numa potência total de 150 megawatts, repartido por 75 lotes, de dois megawatts cada, junto dos principais núcleos urbanos de Lisboa, Porto, Aveiro, Setúbal e Algarve.

Carlos Zorrinho sublinhou que "haverá um antes e um depois deste concurso", que classificou como "um concurso inteligente". A potência solar será instalada em "centrais de proximidade", o que "evita 20% de custos de rede" e também "dinamizará a indústria nacional".

"Quando muitos diziam que não há tempo nem capacidade, digo-vos que há 70 entidades a concurso", disse Zorrinho ao ser confrontado pelo PSD com a acusação de que o concurso das fotovoltaicas favorece as grandes empresas do sector.

A EDP Renováveis, em consórcio com a Generg, a Galp, a Self Energy e a Fomentinvest são algumas das empresas na corrida ao concurso para as novas centrais fotovoltaicas.

"Estas 70 entidades são todas grandes potências da energia? Quem dera a Portugal, mas não são. São 70 entidades", disse Zorrinho.