Siga-nos

Perfil

Economia

Energia

Administração da EDP terá duas novas caras

  • 333

António Mexia deverá manter-se na liderança da EDP.

Alberto Frias

António Mexia continuará a liderar a elétrica nos próximos três anos, mas contará com dois novos gestores a seu lado: Miguel Setas, da EDP Brasil, e Rui Teixeira, da EDP Renováveis.

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

A equipa de gestão da EDP terá dois novos elementos a partir deste ano. Os maiores acionistas da elétrica propuseram, para a assembleia geral a realizar a 21 de abril, a aprovação da continuação de António Mexia como presidente executivo, mas também a entrada de dois novos rostos na sua equipa.

Segundo a proposta relativa ao nono ponto da ordem de trabalhos da assembleia anual que a EDP realizará no próximo mês em Lisboa, Miguel Setas (até agora presidente executivo da EDP Brasil) e Rui Teixeira (administrador financeiro da EDP Renováveis) passarão a integrar o conselho de administração executivo da EDP.

Na equipa de gestão liderada por António Mexia manter-se-ão o administrador financeiro, Nuno Alves, e outros gestores que já acompanham Mexia há vários anos, como João Manso Neto, António Martins da Costa, João Marques da Cruz e Miguel Stilwell de Andrade. De saída está António Pita de Abreu.

A proposta de constituição da administração executiva para o triénio de 2015 a 2017 é subscrita pela China Three Gorges, pela espanhola Oppidum e pelo BCP.

Conselho Geral e de Supervisão mantém Catroga na presidência

Quanto ao Conselho Geral e de Supervisão (CGS), organismo onde estão representados os maiores acionistas da EDP, manterá Eduardo Catroga como presidente, mas a partir deste ano com o estatuto de representante da China Three Gorges (até agora Catroga presidia ao Conselho, mas como administrador independente).

Na vice-presidência do CGS da EDP estará o antigo ministro Luís Amado, esse sim, com estatuto de membro independente.

De resto, o Conselho Geral da elétrica portuguesa manterá alguns dos nomes que já tiveram assento na empresa nos últimos três anos, como Celeste Cardona, Jorge Braga de Macedo, Vasco Rocha Vieira, entre outros.