Siga-nos

Perfil

Economia

Energia

Marcelo estuda preços da EDP: "Quando tiver dados para me pronunciar, pronunciarei"

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou este sábado que o aumento dos preços da eletricidade pela EDP no mercado livre é uma matéria que está a estudar e sobre a qual poderá vir a pronunciar-se. António Costa acusou a EDP de manter "uma posição hostil" contra o Governo.

"É uma matéria sobre a qual não me queria pronunciar já, uma vez que estou a estudá-la e a acompanhar o que se passa, porque ela é muito mais vasta e muito mais ampla. E quando tiver dados de facto para eventualmente me pronunciar, pronunciarei", declarou o chefe de Estado, em resposta a questões dos jornalistas, na varanda do Palácio de Belém, em Lisboa.

Marcelo Rebelo de Sousa, que falava após ter ouvido cantar as Janeiras, em Dia de Reis, foi também questionado sobre a notícia do jornal 'online' Observador de que o ministro das Finanças pediu bilhetes ao Benfica para assistir a um jogo de futebol na bancada presidencial, mas recusou comentar este caso.

O primeiro-ministro também se referiu este sábado à crescente polémica em torno dos preços da eletricidade. António Costa acusou a EDP de manter uma "atitude hostil" em relação ao actual Governo, o que lamentou, afirmando que representa "uma alteração da política" que tinha com o anterior Executivo PSD/CDS-PP.

António Costa assumiu esta posição no final de uma visita ao Hospital de Santa Maria, em Lisboa, em declarações aos jornalistas, que o questionaram sobre a notícia do Observador de que a EDP se vai juntar à Galp e deixar de pagar a contribuição extraordinária sobre o sector energético.

"Eu não vou comentar. Só lamento a atitude hostil que a EDP tem mantido e que representa, aliás, uma alteração da política que tinha com o anterior Governo", respondeu o primeiro-ministro.