Siga-nos

Perfil

Economia

Energia

Japoneses compram participação em empresa da Galp

  • 333

Tiago Miranda

A empresa japonesa Marubeni, já presente em Portugal no negócio da produção de eletricidade, vai comprar, juntamente com outros investidores, uma posição de 22,5% na Galp Gás Natural Distribuição, por quase 140 milhões de euros

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

A Marubeni, companhia japonesa de energia, vai adquirir, juntamente com outros investidores, uma participaçãode 22,5% na Galp Gás Natural Distribuição, num negócio de 138 milhões de euros, informou a Galp em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A Marubeni e outros investidores irão criar uma sociedade-veículo para adquirir os 22,5% da distribuidora de gás natural da Galp, numa estrutura que deixará a Marubeni com uma posição indireta de cerca de 10% nessa distribuidora.

Portugal será o primeiro investimento que a Marubeni fará na Europa na área do gás natural, e o segundo à escala global. A companhia japonesa já adquiriu em 2011 uma fatia de 40% num fornecedor de gás da Austrália.

A Marubeni já opera no sector energético em Portugal, através da sua participação no grupo Trustenergy (cujo controlo acionista é repartido com a francesa Engie, antiga GDF Suez), o qual detém uma capacidade de 3,7 gigawatts (GW) em Portugal, sendo o segundo maior produtor de eletricidade em território nacional e o quarto maior produtor de energia eólica.

Antes da conclusão da venda de 22,5% da distribuidora de gás, a empresa da Galp irá refinanciar-se para fazer o reembolso dos empréstimos acionistas atualmente existentes, no valor de 568 milhões de euros, informou a Galp.

“Esta parceria resulta da estratégia de gestão de portefólio da Galp e reflete a natureza do negócio de infraestruturas reguladas e o ambiente historicamente baixo das taxas de juro, permitindo à Galp cristalizar valor e potenciar as suas opções estratégicas de crescimento”, sublinha a petrolífera em comunicado.

“Esta transação está sujeita a aprovação regulatória, sendo a sua conclusão esperada no quarto trimestre de 2016”, indica ainda a Galp.

O Bank of America Merrill Lynch atuou como assessor financeiro da Galp neste processo.