Siga-nos

Perfil

Economia

Energia

EDP quer 40% dos seus clientes com fatura eletrónica

  • 333

O grupo tenciona nos próximos cinco anos promover uma maior digitalização da sua relação com os clientes, para melhorar a sua margem operacional

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

A EDP vai trabalhar nos próximos anos para alcançar uma maior penetração da faturação eletrónica na sua base de clientes, de forma a que em 2020 uma parcela de 40% dos consumidores recebam a fatura pela internet, face aos atuais 24%.

Na apresentação aos investidores do seu plano de negócios para 2020, em Londres, a EDP indica que a tendência de digitalização da relação com os clientes se irá acentuar. Em 2015 a empresa enviou dois milhões de mensagens de telemóvel aos clientes. Em 2020, a EDP estima quintuplicar os SMS enviados aos seus consumidores.

O progressivo abandono das comunicações em papel deverá contribuir para melhorar a rentabilidade do grupo, que espera que a margem operacional do seu negócio ibérico suba dos 0,6% de 2015 para mais de 1% em 2020.

Além da digitalização, a margem da EDP ao nível do seu resultado operacional também deverá ser positivamente influenciada pela retenção de clientes e venda de novos serviços.

Na sua apresentação a elétrica prevê ainda que a tarifa social em Portugal este ano chegue a 140 mil famílias (acima das 108 mil de 2015). Quanto à procura de eletricidade em Portugal, o grupo perspetiva um aumento do consumo de 1%, ligeiramente aquém do crescimento de 1,1% em 2015.