Siga-nos

Perfil

Economia

Energia

Trabalhadores das refinarias da Galp fazem greve no final do mês

  • 333

Protestam contra o banco de horas e o corte de subsídios. Os trabalhadores da Petrogal devem fazer uma paralisação entre 28 e 30 de dezembro, durante a qual também irão reclamar aumentos salariais

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

Os trabalhadores das refinarias da Petrogal irão fazer uma nova greve no final deste mês, entre os dias 28 e 30, de acordo com uma nota de imprensa divulgada pela federação sindical Fiequimetal.

Os funcionários da Petrogal irão fazer esta paralisação em defesa de um aumento dos salários, contra a eliminação de direitos dos trabalhadores de turnos e contra o banco de horas da empresa.

A Fiequimetal acusa ainda a administração da Galp de "total ausência de ética", nomeadamente por ter suspendido o pagamento de subsídios de creche e infantário aos filhos dos trabalhadores e o pagamento de subsídios aos trabalhadores com filhos deficientes.

Segundo o comunicado da organização sindical, os trabalhadores da Petrogal farão a 30 de dezembro plenários nas refinarias de Sines e de Matosinhos e na sede da Galp, em Lisboa, para "decidir a continuação da luta, caso a administração persista no ataque aos direitos dos trabalhadores e continue a recusar a via da negociação coletiva".

Em maio deste ano os trabalhadores da Petrogal suspenderam uma greve nas refinarias depois de o Governo ter deliberado, por despacho, a necessidade de aquelas instalações assegurarem serviços mínimos.

As últimas greves dos trabalhadores das refinarias da Galp ocorreram em 2010 e 2012, tendo acabado com a empresa e os funcionários a dirimir vários litígios em tribunal devido aos descontos efetuados pela petrolífera nos vencimentos dos trabalhadores.