Siga-nos

Perfil

Economia

Energia

Tarifas de eletricidade sobem 2,5% em janeiro

  • 333

Regulador da energia confirmou esta terça-feira as atualizações de preços que tinha proposto há dois meses e que resultam, sobretudo, dos custos de amortização da dívida tarifária

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

É oficial: as tarifas de eletricidade para a generalidade das famílias portuguesas vão subir 2,5% a 1 de janeiro. A Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) confirmou esta terça-feira a atualização que constava da proposta que o regulador apresentou a 15 de outubro.

As tarifas transitórias de venda de eletricidade aos clientes da baixa tensão normal (consumos domésticos ainda no mercado regulado) serão aumentadas em 2,5% em 2016, enquanto as tarifas sociais de eletricidade terão uma subida de 0,9%. Os valores são iguais aos propostos pela ERSE há dois meses, mas só agora, uma vez ouvido o parecer do conselho tarifário do regulador, estes aumentos se tornam definitivos.

De acordo com as contas da ERSE, a atualização aprovada para 2016 corresponde a um agravamento da fatura média mensal das famílias de 1,18 euros por mês. Já os agregados que beneficiem da tarifa social deverão suportar em média um encargo adicional de 19 cêntimos por mês.

O aumento dos preços da eletricidade no próximo ano resulta principalmente dos montantes que o sistema elétrico terá de suportar em 2016 com o pagamento da dívida tarifária (devido ao facto de nos últimos anos os custos globais do sector elétrico não terem sido totalmente repercutidos nos consumidores por via das tarifas reguladas).

O impacto da dívida tarifária no agravamento dos preços em 2016 é, contudo, parcialmente aliviado por um conjunto de outros fatores, como as metas de eficiência impostas pela ERSE às empresas com atividades reguladas, uma redução dos preços da energia implícitos nos contratos futuros no mercado grossista de eletricidade e ainda as medidas tomadas pelo anterior Governo para combater as chamadas "rendas da energia".