Siga-nos

Perfil

Economia

Energia

Chineses querem 30% do projeto eólico da EDP Renováveis na Escócia

  • 333

A China Three Gorges firmou acordo que lhe permitirá ficar com quase um terço do consórcio criado pela EDP Renováveis para investir em parques eólicos offshore no mar do Norte

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

A China Three Gorges, maior acionista da EDP, estabeleceu um acordo para adquirir até 30% do consórcio que irá desenvolver o projeto de energia eólica offshore Moray, ao largo da Escócia, cujas licenças a EDP Renováveis conquistou em 2010 .

Em comunicado ao mercado, a EDP Renováveis anunciou ter firmado com o grupo chinês um acordo de cooperação de investimento pelo qual a Three Gorges ficará com uma participação de 10% a 20% no consórcio de desenvolvimento do projeto numa primeira fase, após ser lançado um concurso para contratos de fixação de preços para novos empreendimentos de energias renováveis.

Se nesse concurso o consórcio da EDP Renováveis conseguir assegurar contratos que viabilizem de imediato a construção do projeto Moray, a China Three Gorges irá então reforçar a sua participação no consórcio para 30%.

O Governo escocês já autorizou a EDP Renováveis a instalar até 1116 megawatts (MW) de potência eólica no mar do Norte, o que deverá ser concretizado em várias etapas, para aproveitar os vários concursos de garantias de preços que estão previstos no mercado energético britânico.

A participação da CTG no projeto eólico offshore da EDP Renováveis insere-se na estratégia do grupo chinês de investir em diversos empreendimentos do grupo EDP, conforme foi prometido no acordo de parceria firmado no final de 2011, quando a CTG venceu a privatização da EDP.

Além de investir diretamente no capital da EDP, a Three Gorges já adquiriu 49% da EDP Renováveis Portugal e também comprou participações minoritárias em projetos de energias limpas do grupo EDP no Brasil.