Siga-nos

Perfil

Economia

Energia

Endesa duplicou quota no mercado português de gás natural

  • 333

O mercado de gás continua a ser dominado pela Galp, apesar da queda que o grupo teve no segundo trimestre do ano, com a espanhola Endesa a protagonizar o maior crescimento

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

O mercado liberalizado de gás natural proporcionou à Endesa um crescimento significativo da sua base de negócio em Portugal, com a quota da empresa espanhola a mais do que duplicar no segundo trimestre, segundo os mais recentes dados da ERSE - Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos.

A quota de mercado da Endesa no volume global de gás natural vendido em Portugal passou de 4,2% em março para 9,2% em junho, o que colocou a companhia espanhola em quarto lugar entre os maiores fornecedores de gás natural, ultrapassando, entre outros, a Goldenergy.

No final de junho o mercado liberalizado de gás era ainda liderado pela Galp, cuja quota baixou de 59,4% para 54,6%. A segunda posição continua a ser da Gas Natural Fenosa, apesar de uma descida de 15,2% para 14,7%. Quem também viu a sua quota de mercado baixar (de 12,5% para 10,5%) foi a EDP.

A ascensão da Endesa no mercado liberalizado de gás foi conseguida exclusivamente no segmento empresarial. A Endesa passou a deter 9,7% do subsegmento de grandes consumidores (onde é o terceiro maior fornecedor, atrás da Galp e Gas Natural Fenosa), bem como 10% do mercado de clientes industriais (atrás da Galp e da EDP).

No segmento de clientes domésticos (e já há mais de 920 mil famílias no mercado liberalizado de gás), a liderança é da EDP, apesar de a companhia presidida por António Mexia ter visto a sua quota neste tipo de abastecimento recuar de 50,4% em março para 46% em junho. Quem beneficiou? Essencialmente a Galp, cuja quota cresceu de 27,2% para 29,4% no segundo trimestre, mas também a Goldenergy, que melhorou a sua posição, de 22,3% para 24,5% do volume de gás natural vendido a consumidores residenciais.