Siga-nos

Perfil

Economia

Energia

Repsol multada em 22,6 milhões de euros em Espanha

  • 333

Após uma investigação da CNMC, a Repsol foi condenada a pagar uma coima por violação da lei da concorrência, ao concertar preços com vários revendedores de combustíveis 

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

A petrolífera Repsol foi alvo de uma coima de 22,6 milhões de euros em Espanha devido a infrações à lei da concorrência, por alinhamento de preços com os revendedores nas estações de combustíveis, informou a autoridade espanhola da concorrência, a CNMC. 

A sanção resulta de uma investigação iniciada em maio de 2013 pela CNMC, que realizou inspeções em várias companhias petrolíferas por suspeitas de concertação de preços entre as petrolíferas e os empresários independentes que fazem a revenda dos combustíveis. 

Em concreto, a CNMC refere a existência de um acordo de abril de 2013 entre a Repsol e as empresas Lence Torres e Complejo San Cristobal para "coordenar os preços de venda ao público nas suas estações de serviço nos arredores de Lugo". 

A CNMC aponta ainda um outro acordo de dezembro de 2012 segundo o qual a Repsol se comprometeu a não aplicar na estação de serviço de Espinardo descontos superiores a três centimos de euro por litro de combustível. 

O comunicado da autoridade espanhola da concorrência diz ainda que a Repsol e a empresa Cerro de la Cabaña "trocaram informação estratégica relativa aos preços de venda ao público com o objetivo de eliminar a incerteza de preços na referida estação de serviço e assim permitir à Repsol concluir a guerra de preços iniciada no ano anterior nessa região, eliminando progressivamente os descontos que vinha praticando sobre os seus preços". 

Além dos 22,6 milhões de euros aplicados à Repsol, a CNMC anunciou ainda coimas de cerca de 114 mil euros às empresas Lence Torres e Complejo San Cristobal, de 149 mil euros à Cerro de la Cabaña e de 28 mil euros à estação de serviço Lorqui.