Siga-nos

Perfil

Economia

Energia

Mercado liberalizado de eletricidade alcança os 4 milhões de clientes

  • 333

A maior parte das famílias e empresas portuguesas já está no mercado livre, onde a EDP conservou em maio a sua liderança, com uma quota de 44,8% do volume de energia abastecida 

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

O mercado liberalizado de eletricidade em Portugal atingiu em maio a marca de 4 milhões de clientes, acrescentando cerca de 64 mil contratos face aos que existiam em abril, informou a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE).

No final de maio o mercado livre já acolhia 3,99 milhões de clientes domésticos e mais de 53 mil consumidores empresariais, enquanto no mercado regulado, com tarifas transitórias, permaneciam 2,04 milhões de famílias e menos de 5 mil empresas.

De acordo com os dados divulgados pela ERSE, em maio o mercado liberalizado passou a representar 87,1% de todo o consumo de eletricidade em Portugal, acima dos 86,7% de abril. Em maio de 2014 o peso do mercado livre era de 78%.

A EDP Comercial conservou o estatuto de maior operador, com uma quota de mercado de 44,8% no volume de eletricidade fornecida. A Endesa permaneceu em segundo lugar, com 18,5%, e a Iberdrola em terceiro, com 16,5%. A quarta posição é ocupada pela Galp, com 8,5%, seguida da Gas Natural Fenosa, com 4,7%.

Analisando o mercado por número de clientes em carteira, a EDP Comercial assume uma quota de 84,5%, enquanto a Galp tem 6,1% dos clientes do mercado livre, seguida da Endesa, com 4,6%. A quarta posição é da Iberdrola, com 1,8%, e o quinto lugar é da Goldenergy, com 1,5% dos contratos existentes no mercado liberalizado.