Siga-nos

Perfil

Economia

Energia

EDP constrói este ano três novos parques eólicos no Estados Unidos

  • 333

FOTO EDP

O grupo português avança este ano com novos empreendimentos na Califórnia, Kansas e Oklahoma, cujo investimento deverá ascender a 560 milhões de euros, revelou o presidente executivo da EDP Renováveis, João Manso Neto.

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

A EDP Renováveis irá construir este ano três novos parques eólicos nos Estados Unidos da América, com uma capacidade conjunta de 400 megawatts (MW), que corresponderá a um investimento em torno de 560 milhões de euros.

Esta quinta-feira a empresa inaugura na Califórnia a terceira fase do parque eólico Rising Tree, com 100 MW, mas o ritmo de abertura de nova potência no mercado norte-americano não ficará por aqui. “Este ano é mais um parque na Califórnia, outro em Kansas e outro em Oklahoma”, indicou o presidente executivo da EDP Renováveis, João Manso Neto, num encontro com a imprensa antes da visita ao novo empreendimento.

A empresa portuguesa tem os Estados Unidos como a sua principal plataforma de crescimento e, segundo o presidente da EDP, António Mexia, a aposta é para continuar. “Os EUA são para a EDP uma presença fundamental”, declarou Mexia.

O negócio da EDP Renováveis no mercado norte-americano tem sido pautado pela contratação da venda da energia a longo prazo associada a fatores de utilização acima dos de projetos antigos: os novos projetos da empresa estão a apresentar fatores de utilização de 43%, acima da média de 33% em parques eólicos mais antigos.

Com preços de venda da energia de 48 dólares por megawatt hora (MWh), acrescidos de créditos fiscais de, em média, 23 dólares por MWh, a EDP Renováveis tem conseguido para os seus novos parques taxas de retorno do investimento superiores a 10%.

O grupo EDP tem hoje 3996 MW instalados nos EUA (ou seja, a maior parte da sua carteira operacional global, seguida de Espanha), tendo a sua subsidiária norte-americana 330 colaboradores e 37 projetos em 12 estados.

* O Expresso viajou aos Estados Unidos a convite da EDP