Siga-nos

Perfil

Economia

Energia

EDP prevê para este ano lucros acima de 900 milhões de euros

  • 333

Grupo presidido por António Mexia lucrou 297 milhões de euros até março.

Alberto Frias

A elétrica liderada por António Mexia reafirmou aos investidores a meta de fechar 2015 com ganhos superiores a 900 milhões de euros e uma dívida líquida abaixo de 17 mil milhões. 

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

A EDP prevê este ano obter um lucro superior a 900 milhões de euros, depois de no primeiro trimestre ter registado um resultado líquido positivo de 297 milhões de euros. A previsão reafirma a última estimativa da elétrica, que havia sido traçada a 4 de março, por ocasião da apresentação das contas anuais do grupo. 

No cenário de previsões para 2015 a EDP espera contabilizar no final deste exercício um EBITDA (resultado antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) superior a 3,6 mil milhões de euros, dos quais 30% virão da energia eólica e 27% das redes reguladas na Península Ibérica. 

O resultado bruto de exploração da EDP este ano terá ainda contributos de 17% dos contratos de produção de longo prazo em Portugal e Espanha, de 16% do Brasil e de 10% da produção elétrica em regime de mercado. 

Em 2014 a EDP teve um lucro de 1.040 milhões de euros e um EBITDA de 3.642 milhões, resultados que permitiram à elétrica manter a distribuição de dividendos no valor de 18,5 cêntimos de euro por ação.

Nas mais recentes previsões para 2015, apresentadas ao mercado esta sexta-feira, a administração da EDP reitera ainda o objetivo de terminar o ano com uma dívida líquida abaixo de 17 mil milhões de euros. Este indicador situava-se em março em 16,8 mil milhões de euros. 

Na apresentação de resultados o grupo salientou também o facto de ter atualmente uma liquidez de 5,8 mil milhões de euros, que cobre as necessidades de refinanciamento da sua dívida até depois de 2016. No próximo ano e meio a EDP terá de reembolsar empréstimos e emissões obrigacionistas no valor global de 4,3 mil milhões de euros, dos quais 1,5 mil milhões ainda em 2015.