Siga-nos

Perfil

Economia

Turismo

Chineses abrem os cordões à bolsa para comprar a dona dos hotéis Sheraton

  • 333

A Anbang melhorou a oferta de aquisição da Starwood Hotels, propondo agora pagar 14 mil milhões de dólares pela cadeia norte-americana que detém as redes Sheraton, Meridien e W, entre outras

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

O consórcio liderado pela chinesa Anbang subiu a sua oferta para comprar a norte-americana Starwood Hotels and Resorts, disponibilizando-se agora para pagar um total de 14 mil milhões de dólares pelo grupo, o equivalente a 12,5 mil milhões de euros ao câmbio atual.

Em comunicado, a Starwood confirmou esta segunda-feira ter recebido do consórcio da Anbang uma oferta melhorada, mas ainda não final, que consiste numa contrapartida de 82,75 dólares por ação, acima dos 78 dólares por ação que a companhia chinesa tinha avançado na sua oferta inicial.

A nova proposta da Anbang surge depois de a administração da Starwood ter recomendado aos seus acionistas que aceitassem a oferta da Marriott, em detrimento da abordagem da Anbang. A Marriott pôs em cima da mesa um negócio que avaliava a Starwood em 12,8 mil milhões de dólares (11,5 mil milhões de euros), considerando a oferta em dinheiro e a troca de ações das duas empresas.

O interesse da Anbang na Starwood faz parte de uma ofensiva que o grupo chinês está a lançar sobre o sector hoteleiro. No ano passado, a Anbang comprou o hotel Waldorf Astoria, em Nova Iorque, por 1,95 mil milhões de dólares (1,75 mil milhões de euros), e já este ano o grupo avançou para a compra da Strategic Hotels & Resorts por 6,5 mil milhões de dólares (5,8 mil milhões de euros).

A Starwood, embora não tenha retirado a sua recomendação de aceitação da oferta da Marriott, propôs entretanto o adiamento para 8 de abril da assembleia geral de acionistas convocada para discutir a proposta de compra da Marriott.