Siga-nos

Perfil

Economia

Imobiliário

Luxo na Av. da Liberdade a 5000 euros por metro quadrado

Loja da Prada, na Avenida da Liberdade, em Lisboa

D.R.

Na principal avenida de Lisboa foram transacionados 13 imóveis nos primeiros nove meses do ano por 120 milhões de euros. Angolanos, brasileiros e franceses estão entre os principais clientes.

A Avenida da Liberdade está neste momento na mira dos investidores e promotores imobiliários. É nesta artéria nobre da capital com cerca de um quilómetro de comprimento e zonas adjacentes, onde se inclui o Marquês de Pombal e a rua Castilho (a chamada zona Prime CBD), que foram transacionados 13 imóveis nos primeiros nove meses do ano, com um valor agregado de cerca de 120 milhões de euros, o equivalente a 50% do total transacionado no mercado de investimento imobiliário este ano.

Durante muito tempo orientada para o comércio e escritórios, a Avenida da Liberdade começa agora a focar-se na habitação de luxo. Segundo o diretor-geral da JLL, Pedro Lancastre, até ao final deste ano serão alienados quatro edifícios para reconverter em habitação de luxo. "É o que dá mais rentabilidade. Muito mais do que nos edifícios de escritórios. Conseguem-se arrendar espaços de escritórios a 20 euros o metro quadrado enquanto a habitação na Avenida da Liberdade está a ser vendida acima dos 5000 euros o metro quadrado", diz este responsável.

Angolanos, brasileiros e franceses estão entre os principais clientes.

 

Para saber mais e aceder à edição do Expresso deste sábado, clique aqui.