Siga-nos

Perfil

Economia

Dívida

Juros da dívida portuguesa a 2 anos perto de 0%, mas há quem venda com juro negativo

  • 333

Desde final de março que há muitos vendedores de Obrigações do Tesouro português a vencer em outubro de 2016 que vendem estes títulos com yield negativa no mercado secundário. Em termos de preço médio diário, as yields no prazo a 2 anos atingiram um mínimo de 0,015% no fecho de quarta-feira.

As yields das Obrigações do Tesouro português (PT) que vencem em outubro de 2016 e que servem de referência (benchmark) para o prazo a 2 anos estão, esta semana, a aproximar-se cada vez mais de 0% em termos de preço médio de transição diária. Na quarta-feira fecharam num mínimo histórico de 0,015%.

Esta quinta-feira registavam 0,103% pelas 12h30 segundo a Investing.com. A amplitude de variação esta quinta-feira está entre 0,038 e 0,336%, um padrão de variação intradiária significativo que tem sido constante nas últimas semanas.

No entanto, em termos de negociação (e não de preço médio), desde final de março, há muitos vendedores de OT neste prazo que vendem com yields negativas, abaixo inclusive do valor já registado esta manhã de -0,042%, e há quem compre estes títulos, na verdade, pagando para os deter. Estes valores são, no entanto, indicativos.

O "clube" das yields negativas na dívida obrigacionista emitida na zona euro tem-se ampliado. Esta quinta-feira, no prazo a 12 meses, as yields das obrigações italianas já desceram no mercado secundário para -0,049% em termos de preço médio.

Neste momento, há sete países membros do euro que registam yields (preços médios) negativas na dívida obrigacionista no mercado secundário: Alemanha (12 meses a 7 anos); Áustria (12 meses a 6 anos); Bélgica (12 meses a 5 anos); Finlândia (2 a 6 anos); França (12 meses a 4 anos); Holanda (2 a 5 anos) e Irlanda (2 anos). A Irlanda reentrou esta semana para este "clube", com as yields no prazo a 2 anos a descerem para -0,044% (no preço médio) durante a manhã desta quinta-feira. Fora do euro, o "clube" das yields negativas na Europa conta com a Dinamarca (12 meses a 5 anos), Suécia (2 anos) e Suíça (12 meses a 10 anos).

Recorde-se que o programa de compras de dívida pública no mercado secundário pelo Banco Central Europeu iniciado a 9 de março admite a aquisição de obrigações da zona euro com prazos entre 2 a 30 anos, e desde que não registem yields negativas superiores a -0,2% (o que, de momento, só se verfica para os prazos a 2, 3 e 4 anos da dívida alemã e, esporadicamente, para as obrigações austríacas no prazo a 2 anos).

O facto mais marcante da semana, até à data, foi a colocação pela Suíça na quarta-feira de dívida a 10 anos pagando uma taxa de remuneração média negativa, de -0,055%. Foi a primeira vez na história que um país consegue emitir dívida obrigacionista num prazo longo pagando taxas negativas.O Tesouro suíço colocou 232,5 milhões de francos (cerca de 223,1 milhões de euros) com uma enorme procura.