Siga-nos

Perfil

Economia

Bolsa e Mercados

Dona da Fidelidade e da Luz Saúde com ações suspensas na Bolsa de Hong Kong

  • 333

JASON LEE / Reuters

Chinesa Fosun solicitou a suspensão da negociação dos seus títulos, depois de notícias que davam conta da detenção do seu presidente Guo Guangchang

A Fosun, companhia chinesa que controla a portuguesa Fidelidade, ficou com as suas ações suspensas na Bolsa de Hong Kong, na sequência das notícias que esta quinta-feira indicavam que o presidente da empresa, Guo Guangchang, tinha sido detido para um interrogatório.

Dona da Fidelidade e, através desta, da Luz Saúde, a Fosun é um dos maiores grupos empresariais chineses. Guo Guangchang é também um dos homens mais ricos da China, com uma fortuna avaliada em 5,6 mil milhões de dólares (5,1 mil milhões de euros).

Em comunicado divulgado esta sexta-feira, a Fosun anunciou ter, ela própria, solicitado a suspensão da negociação das suas ações, até ser divulgado um comunicado contendo informação privilegiada.

Esta quinta-feira Guo Guangchang ficou incontactável, tendo a imprensa chinesa reportado que o gestor foi detido para interrogatório. Segundo a agência noticiosa Caixin, sobre o presidente da Fosun poderão recair suspeitas de corrupção.

Em agosto, um tribunal de Xangai deu como provadas as ligações entre Guo Guangchang e Wang Zongnan, que foi condenado a 18 anos de prisão por desvio de fundos quando liderava várias empresas apoiadas pelo Estado chinês.