Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Carros

O charme discreto da "Missão Impossível"

  • 333

O novo coupé BMW 640d xDrixe tem tração às quatro rodas, dispara dos zero aos 100 km/hora em 5,2 segundos. Tem charme e é "irmão" do descapotável usado no filme "Missão Impossível". Mas o seu preço "queima".

J. F. Palma-Ferreira (www.expresso.pt)

A elegância e a fluidez aerodinâmica das linhas do 640d xDrive distinguem o novo coupé topo de gama da BMW, cuja motorização a diesel alia o melhor de dois mundos: por um lado, tem um funcionamento extremamente eficiente com consumos moderados e, por outro, disponibiliza uma elevada potência com o gigantesco binário que transmite às suas quatro rodas motrizes. Ou seja, é bonito, não gasta muito e tem imensa força a baixas rotações. Todos estes ingredientes juntos tornam o 640d xDrive num automóvel verdadeiramente explosivo, com um desempenho brilhante. O seu "irmão" descapotável foi protagonista do último filme "Missão impossível". Porém, a sua principal desvantagem é ser tão caro.

O novo BMW coupé da Série 6 foi o primeiro a receber a nova geração de motores diesel biturbo, com 3 litros de cilindrada, que na versão do 640d debitam uma potência de 313 cavalos às 4400 rotações.

Dimensões mais generosas

Em relação à versão anterior, este coupé Série 6 tem dimensões mais generosas, mas não perdeu agilidade. Na realidade, ficou mais comprido 5 mm, e mais largo 39 mm. A manutenção de um comportamento dinâmico e enérgico deve-se ao reforço das suas características desportivas, que foi conseguido pela BMW depois de ter descido o centro de gravidade deste modelo, que, em relação à geração anterior, ficou 5 milímetros mais baixo.

Com dimensões mais generosas, o Coupé 640d também ganha em habitabilidade, embora o acesso aos dois lugares traseiros sofra as limitações de um veículo de apenas duas portas, que exige o rebatimento das costas dos bancos da frente.Além disso, é impossível passar de um lugar para outro na traseira pois estão separados pelo volumoso túnel da transmissão.

Bagageira com 460 litros

Comparativamente com a versão descapotável - que foi divulgada no último filme "Missão Impossível" -, a bagageira do coupé tem mais 160 litros que a da versão cabrio, dispondo de um total de 460 litros, o que é suficiente para acomodar toda a bagagem de quatro tripulantes.

Ao nível das soluções mecânicas, o Coupé 640d está equipado com o sistema xDrive que gere a tração integral de forma inteligente, repartindo a potência em 40% para o eixo dianteiro e 60% para o eixo traseiro.

A sua suspensão também dispõe de uma gestão eletrónica que aumenta ou diminui a firmeza, consoante sejam selecionados os dois modos Confort ou os modos desportivos, que controlam o amortecimento dinâmico em circulação.

Evolução do 635d

Quanto ao motor, o desenvolvimento que a BMW deu ao bloco diesel "TwinPower" de 3000 centímetros cúbicos do 640d, com 313 cavalos, constitui uma melhoria notória face ao comportamento do anterior 635d.

O 640d xDrive assegura acelerações dignas de um desportivo potente, com 5,2 segundos dos 0 aos 100 km/hora - o que é ligeiramente melhor que o desempenho do 640d sem tração integral, que faz dos 0 aos 100 km/hora em 5,3 segundos, segundo informação da marca.

Tal como em outros modelos da BMW, a velocidade máxima está limitada eletronicamente aos 250 km/hora. Para um carro com 313 cavalos, os consumos observados, de 7,9 litros aos 100 km em estrada e autoestrada revelam um elevado nível de eficiência mecânica, embora sejam superiores aos valores referidos pela marca.

Uma nota positiva tem de ser dada à caixa automática de oito velocidades, que também no 640d se mostra irrepreensível.