Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Dívida: Portugal deverá pagar taxa recorde

Portugal fará hoje um leilão de dívida e, na emissão a 10 anos, deverá pagar a taxa mais alta do ano, muito provavelmente próxima dos 7 por cento. (Vídeo no fim do texto)

Depois do leilão de dívida de hoje, e com emissão a dez anos, Portugal deverá deverá pagar a taxa mais alta do ano. "A maior parte dos operadores do mercado não exclui que a taxa do leilão de amanhã se faça muito perto desse valor [7 por cento]", revelou Bruno Costa, operador da Go Bulling, corretora do Banco Carregosa, frisando que na última emissão de dívida soberana portuguesa com prazo de 10 anos, em setembro, a taxa foi de 6,242 por cento.

Ainda assim, segundo antecipou à Lusa Pedro Lino, presidente da Dif Broker, "a barreira de 7 por cento não vai ser batida" hoje, até porque "já há muita procura acima dos 6,75 por cento".

O Instituto de Gestão da Tesouraria e do Crédito Público (IGCP) realiza esta manhã, pelas 10h30, um leilão de dívida (Obrigações do Tesouro 4,20% com maturidade a outubro 2016 e de Obrigações do Tesouro 4,80% a junho 2020), num montante indicativo global entre 750 e 1.250 milhões de euros e com o montante mínimo de alocação definido para cada linha de 300 milhões de euros. Na terça feira, no mercado secundário, o valor máximo atingido pelas taxas de juro da dívida soberana portuguesa a 10 anos foi de 6,92%, de acordo com os dados da agência financeira Bloomberg, ainda que a média diária tenha sido mais baixa (6,733%).