Siga-nos

Perfil

Economia

Dinheiro

Tio Patinhas já não é o mais rico

Na lista dos mais ricos da ficção, Tio Patinhas já não é a personagem mais abastada. O trono agora pertence a Dr. Cullen, da saga Crepúsculo. Clique para visitar o canal Dinheiro

Jorge Pires

Segundo o estudo anual da revista americana Forbes, que contempla as 15 personagens de ficção mais ricas, Tio Patinhas perdeu o primeiro lugar para Carlisle Cullen, o médico que é o chefe de familia dos vampiros Cullen, da saga Crepúsculo e que entrou directamene para o primeiro lugar da lista.

Dr. Cullen acumulou uma fortuna de 34,5 mil milhões de dólares (25,7 mil milhões de euros) ao longo dos seus mais de três séculos de vida. Começou a poupar em 1670, tendo assim mais de 300 anos de juros. Através da filha adoptiva Alice, que consegue ver o futuro, conseguiu fazer investimentos a longo prazo evitando as recessões. O novo personagem mais rico, segundo a Forbes, não gosta de se expôr publicamente e evita o sol, mas detém várias propriedades, uma ilha privada, um iate e ainda uma colecção de arte renascentista.

Tio Patinhas, que tanto gosta de ter o seu ouro empilhado dentro da sua casa como simplesmente nadar em notas, desce para o segundo lugar da lista. Apesar de ter aumentado a sua fortuna, sobretudo devido à forte valorização do ouro em 2009, não conseguiu bater o pai do vampiro mais conhecido do mundo, estando a sua fortuna avaliada em 33,5 mil milhões de dólares (25,3 mil milhões de euros).

A fechar o pódio das personagens de ficção mais ricas, encontra-se Richie Rich, popularizado como "O Riquinho". Não se deixem enganar pelos seus cabelos loiros ou pelo facto de ser uma criança, a sua fortuna está avaliada em 11,5 mil milhões de dólares (8,69 mil milhões de euros), da qual se destaca a enorme mansão com um estádio de beisebol, uma piscina em forma de cifrão e ainda um restaurante.

Nos restantes lugares da lista, destaque para a o quarto lugar de Anthony Edward "Tony" Stark, Homem de Ferro, enquanto super herói. Este génio da engenharia tem a sua fortuna avaliada em 8,8 mil milhões de dólares (6,6 mil milhões de euros), a maior parte proveniente da herança que o seu pai lhe deixou após falecer. Além deste, a lista tem também Bruce Wayne, a outra identidade de Batman, com 6,5 mil milhões de dólares (4,91 mil milhões de euros). A sua empresa, Wayne Enterprises, tem alguns contratos exclusivos com o Pentágono, que assim lhe garantem os lucros milionários.

No reservado grupo de 15 milionários da ficção eleito pela revista norte-americana também podemos encontrar Sir Topham Hatt, com a sua fortuna avaliada em dois mil milhões de dólares (1,51 mil milhões de euros), muito devido ao seu monópolio dos caminhos-de-ferro na ilha de Sodor, e da sua magnifica colecção de comboios. Charles Montgomery Burns também entra na lista, com 1,3 mil milhões de dólares (980 milhões de euros). O director executivo da central nuclear de Springfield da série "Os Simpsons" garantiu a sua riqueza ao ter extraviado uma nota de 1 milhão de dólares, que os EUA ofereceram à Europa para a reconstrução após a Segunda Guerra Mundial. A partir daí, e com os lucros da central nuclear, cimentou a posição.