Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Desemprego espanhol ultrapassa os 20%

No último ano, o número de desempregados em Espanha cresceu em 602 mil pessoas.

Entre Janeiro e Março, a taxa de desemprego em Espanha atingiu 20,05% anunciou hoje oficialmente o Instituto Nacional de Estatística (INE) espanhol, A taxa de desemprego em Espanha atingiu 20,05% no primeiro trimestre do ano, anunciou hoje oficialmente o Instituto Nacional de Estatística (INE) espanhol, 48 horas depois desses dados terem sido divulgados devido a um erro informático.     No final de março, Espanha registava o valor mais alto de desemprego desde o final de 1997, com mais de 4,61 milhões de desempregados, tendo havido este trimestre um aumento de 1,2 pontos percentuais face ao final do ano passado.     No último ano, o número de desempregados cresceu em 602 mil pessoas.   Em contrapartida, o número de pessoas a trabalhar era no final de março de 18,39 milhões, menos 252 mil que no final de 2009 e o valor mais baixo desde o final de 2004.     Em termos setoriais, apenas a agricultura aumentou o número de ocupados (mais 52,6 mil, para 835 mil) tendo caído 81 mil na indústria, 140 mil na construção e 83,6 mil nos serviços.  

Canárias lideram no desemprego

  O arquipélago das Canárias regista o desemprego mais elevado de Espanha, com 27,68%, sendo o País Basco o que regista o índice mais baixo, de 10,91%.     Os dados hoje divulgados oficialmente, e que integram o Inquérito da População Ativa (EPA), foram por erro colocados durante algumas horas na página da Internet do INE.     Apesar de só hoje terem sido revelados oficialmente, serviram já de tema de debate na sessão parlamentar de controlo ao Governo na quarta feira, tendo o primeiro ministro, José Luis Rodríguez Zapatero, manifestado a sua confiança na recuperação do emprego a partir deste trimestre.     A oposição atacou o Governo e considerou que as políticas de Zapatero não estão a resolver o problema.   *** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.