Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Desemprego espanhol ultrapassa barreira dos 20%

A taxa de desemprego espanhola atingiu os 20,04%, o nível mais alto desde 1997. 

O desemprego em Espanha atingiu, no final do primeiro trimestre, os 20,05% com mais 286 mil desempregados desde o início do ano, chegando ao total de 4,6 milhões.     Os dados integram o Inquérito da População Ativa (EPA) que deveria ter sido divulgado apenas na sexta feira mas que, por um erro informático, o Instituto Nacional de Estatística (INE) espanhol publicou durante algumas horas na sua página da Internet.     Os dados que foram recolhidos e difundidos por alguma imprensa espanhola e obrigaram o INE a explicar o "incidente" da divulgação prematura dos resultados.   Assim, e de acordo com os dados conhecidos, a taxa de desemprego registada no primeiro trimestre é a mais alta desde finais de 1997, quando atingiu os 20,11%.  

Canárias lideram no desemprego 

O número de trabalhadores ativos é atualmente de 18,4 milhões, cerca de menos 252 mil que no final de 2009.     Em termos setoriais apenas a agricultura aumentou o número de trabalhadores (mais 52,6 mil para 835 mil), tendo caído 81 mil na Industria, 140 mil na construção e 83,6 mil nos serviços.     O arquipélago das Canárias regista o desemprego mais elevado de Espanha, com 27,68%, sendo o País Basco o que regista o índice mais baixo, de 10,91%.     *** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.