Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Desemprego em Espanha em março teve a maior queda em 13 anos

  • 333

O número de cidadãos inscritos nos centros de emprego baixou 1,35% face a fevereiro e 7,17% em relação a março do ano passado, revelou esta segunda-feira o Ministério do Emprego espanhol.

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego espanhóis em março recuou, com menos 60.214 cidadãos desempregados face ao mês anterior. Nos últimos 13 anos é a queda mais acentuada já verificada para o terceiro mês do ano, segundo informou o Ministério do Emprego e Segurança Social de Espanha.

A descida de 1,35% no número de desempregados inscritos em Espanha colocou o número de pessoas à procura de trabalho nos centros de emprego em 4,45 milhões.

Por comparação com março do ano passado a descida é mais acentuada. "Nos últimos 12 meses o desemprego registado diminuiu em 343.927 pessoas, a maior descida anual do desemprego de toda a série histórica, com uma taxa de decréscimo situada em 7,17%", explica o Ministério do Emprego de Espanha.

De acordo com a mesma fonte, no setor dos serviços e no da construção o desemprego caiu 1,7%, na indústria baixou 1,6% e na agricultura desceu 1,8%.

No entanto, apesar de globalmente as estatísticas de março serem positivas, o número de pessoas à procura de um primeiro emprego subiu 2,3%.

A secretária de Estado espanhola do Emprego, Engracia Hidalgo, comentou os dados publicados esta segunda-feira notando que "mostram claramente a consolidação de uma evolução sólida e positiva do mercado de trabalho".