Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Descida do rating foi "inesperada"

O presidente da Associação Portuguesa de Bancos (APB) diz que "não houve nenhum acontecimento" que justificasse a descida do 'rating' português pela Standard & Poor's (S&P).

O presidente da Associação Portuguesa de Bancos (APB) classificou hoje de "bastante desagradável" a descida do 'rating' português pela Standard & Poor's (S&P), acrescentando que "não houve nenhum acontecimento" que o justificasse.

"Penso que o que aconteceu terça feira com a diminuição [do 'rating'] da S&P é bastante desagradável e inesperado pela sua dimensão, porque não houve nenhum acontecimento substantivo do ponto de vista técnico para além de ser o de acompanhar os mercados, mas não é isso que as agências de rating fazem", referiu António de Sousa à margem da cerimónia de Toque do Sino dedicado à Literacia Financeira, que decorreu no edifício da Euronext Lisbon, em Lisboa.

Ressalvou, no entanto, que a situação não pode ser ignorada, na medida em que "temos que viver com ela".

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico ***

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.