Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Construção metálica lança Quality Steel. É uma jogada para seduzir estrangeiros

O estádio da Luz recebe o lançamento do selo de qualidade Quality Steel da indústria de construção metálica. O objetivo é marcar golos na exportação.

Abílio Ferrreira

A indústria da construção metálica portuguesa lança amanhã, quarta feira, um selo de qualidade que ajudará as empresas a reforçar a imagem e vendas dos seus produtos nos mercados externos.

O lançamento será feito no estádio da Luz, uma das construções emblemáticas e mais representativas do alto desempenho da indústria. Nove empresas aderiram já ao selo de qualidade, Quality Steel (aço de qualidade).

Para  obter a certificação as empresas precisam, nomeadamente, de ter as melhores máquinas e evitem erros nas peças, utilizar  matéria-prima de qualidade, tecnologias de manutenção ativas, utilização de materiais recicláveis e grande preocupação ambiental. É também exigido o cumprimento integral dos referenciais e das normas mais exigentes da União Europeia.

Produção de 1500 milhões de euros 

O setor da construção metálica atravessa o melhor momento da sua história, com 80% de exportações e um crescimento de 30% ao ano. Com uma produção de 1500 milhões de euros, representa 1% do Produto Interno Bruto e conta com 16 mil postos de trabalho.

Segundo Filipe Santos, administrador da CMM - Associação Portuguesa de Construção Metálica e Mista, a iniciativa Quality Steel "pretende qualificar e promover as empresas nos mercados interno e externos", num momento em que o setor aprofunda "a sua capacidade de inovação e internacionalização".

Este é um exercício "de auto exigência, induzindo um esforço suplementar às empresas e definindo um alto padrão de qualidade aos prescritores e clientes", diz Filipe Santos.

O selo promove as soluções metálicas e constitui um referencial de boas práticas industriais por parte das empresas que acedem à certificação. As empresas apresentam a  candidatura à CMM e ficam sujeitas às auditorias da entidade.

A CMM sublinha que "se o betão tem uma grave problema de durabilidade que se começará a fazer sentir de forma aguda, o aço mantém as suas propriedades indefinidamente e pode ser reciclado integralmente".