Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Conferência de Draghi sabotada

  • 333

Uma ativista contra a "ditadura dos homens no BCE" subiu à mesa da conferência quando Mario Draghi iniciava a leitura do documento de análise macroeconómica.

Uma mulher, gritando pelo "fim da ditadura dos homens no BCE" ("End The ECB Dick-tatorship", como se lia na t-shirt), saltou para cima da mesa onde o presidente do Banco Central Europeu (BCE) iniciava a sua intervenção desta tarde, numa conferência de imprensa para abordar os temas discutidos na reunião matinal dos governadores. O incidente ocorreu no dia em que o BCE decidiu deixar inalterada a sua taxa diretora de juros em 0,05%, um mínimo histórico que se mantém desde setembro do ano passado. Quando Draghi já falava, uma ativista pulou para cima da mesa e começou a espalhar folhas A4 e confetes sobre o dirigente italiano, que, depois do susto, se manteve aparentemente calmo e sentado, enquanto a segurança detinha a intrusa. A ativista está presa para interrogatório pela polícia de Frankfurt, que não revelou a sua identidade. Atribui-se o protesto ao movimento FEMEN. A instituição monetária da zona euro anunciou também deixar sem alterações a taxa de remuneração de depósitos, que se mantém em território negativo (-0,20%), e a taxa de facilidade permanente de cedência de liquidez, que está em 0,30%. Draghi sublinhou, na conferência de imprensa, que o BCE não tencionava mexer na taxa negativa de remuneração dos depósitos dos bancos no BCE. A decisão, que já era esperada, foi anunciada após uma reunião do conselho de governadores. Na conferência de imprensa do início desta tarde, que sempre decorre após cada reunião, Mario Draghi preparava-se, antes de interrupção, para fazer também uma avaliação do primeiro mês do programa alargado de compra de ativos por parte do BCE, que foi iniciado a 9 de março. No final da conferência de imprensa, ouviram-se algumas palmas, que Draghi agradeceu, dizendo que era "muito reconfortante"