Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Comissários e assistentes de bordo da Portugália ficam em terra

A greve de dois dias da Portugália decorre esta sexta-feira e também no próximo domingo

Rui Ochôa

O primeiro dia de greve dos tripulantes de cabina da Portugália está a ter uma adesão de 100%. Saiu apenas um voo de serviços mínimos para Bilbao, diz o sindicato, que espera que a adesão ao protesto continue a ser total.

A adesão à greve dos comissários e assistentes de bordo da Portugália, do grupo TAP, é até ao momento de 100%, num dia em que estão agendados 10 voos da companhia aérea.

"Até ao momento a adesão à greve é de 100%. Dos 38 voos previstos para esta sexta-feira, a maioria já tinham sido remarcados. Dos 10 previstos, um foi cancelado e nem sequer houve tentativa de haver chamada da tripulação", diz Nuno Fonseca, diretor do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil.

Saiu apenas um voo de serviços mínimos para Bilbao. "A nossa é expectativa é que a adesão continue a ser total. Há um incumprimento sucessivo do acordo da empresa, da legislação e das normas do Instituto Nacional de Aviação Civil", diz Nuno Fonseca.

A greve de dois dias decorre esta sexta-feira e também no próximo domingo.

"As pessoas estão no limite. São anos a suportar estes incumprimentos", frisa.

Além desta paralisação, foi comunicado um pré-aviso de greve geral para tentar travar a privatização da TAP. "Vai ser uma tentativa derradeira", afirma Nuno Fonseca.

O sindicato escusa-se a comentar dados sobre o número de passageiros afetados por esta greve de hoje. "Temos consciência das consequências para os passageiros mas a ideia não é prejudicá-los, pelo contrário".