Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

CMVM suspende negociação das ações da PT SGPS

O regulador decidiu suspender a negociação das ações da PT SGPS na Bolsa de Lisboa. O objetivo é esclarecer o futuro da OPA de Isabel dos Santos.

Anabela Campos

As ações da PT SGPS valiam 1,003 euros, quando o regulador liderado por Carlos Tavares decidiu mandar suspender a negociação das ações até que o mercado esteja esclarecido qual a decisão da empresária angolana Isabel dos Santos em relação à oferta pública de aquisição (OPA) lançada sobre a PT SGPS. 

"O Conselho Diretivo da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) deliberou, nos termos do artigo 214º e da alínea b) do n.º 2 do artigo 213º do Código dos Valores Mobiliários, a suspensão da negociação das ações da Portugal Telecom, SGPS, até à divulgação de informação relevante sobre o emitente", lê-se no comunicado do regulador. A CMVM está, na prática, à espera de esclarecimentos da Terra Peregrin de Isabel dos Santos.

Entretanto, o Diário Económico e a SIC já noticiaram que Isabel dos Santos irá deixar cair a OPA. A decisão da empresária será tomada depois do regulador não ter derrogado a obrigatoriedade de lançamento da oferta pública de aquisição (OPA) subsequente e de implicitamente obrigar Isabel dos Santos a subir preço.

Fonte oficial de Isabel dos Santos, contactada pelo Expresso, não confirma a desistência da OPA. "Continuamos a estudar o comunicado da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM)", assegura. A CMVM ainda não recebeu qualquer tomada de posição por parte da Terra Peregrin, empresa através da qual foi lançada a OPA, e o mais provável é que agora peça esclarcimentos.