Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

British Airways e Iberia podem criar 3.º maior grupo aéreo europeu

As duas empresas esperam que a fusão represente uma poupança de €400 a partir do quinto ano.

O acordo de fusão entre a British Airways e a Iberia anunciado hoje, caso venha a ser aprovado pelas autoridades regulatórias da Comissão Europeia, vai criar o terceiro maior grupo de aviação na Europa e o sexto maior do mundo.     A British Airways PLC e a espanhola Iberia SA, que hoje anunciaram o entendimento, esperam que o acordo esteja concretizado até final deste ano.   As duas empresas, que vão continuar a operar individualmente, esperam que a fusão represente uma poupança de 400 milhões de euros por ano a partir do quinto ano de união, com os consequentes benefícios para acionistas, clientes e trabalhadores.     O novo grupo terá 408 aparelhos a voar para 200 destinos, e transportará mais de 58 milhões de passageiros todos os anos.     "A nova empresa resultante da fusão vai proporcionar aos clientes uma rede mais alargada", declarou o diretor executivo da BA, Willie Walsh. "Também terá um maior potencial de crescimento ao otimizar os 'hubs' de Londres e Madrid e garantindo investimento continuado em novos produtos e serviços".

Reivindicações salariais

  O anúncio de acordo surge numa altura em que a BA está envolvida numa luta com os seus 13 mil trabalhadores do pessoal de cabina por causa de salários e condições de trabalho. No mês passado os trabalhadores entraram em greve por duas vezes, num total de 10 dias, o que custou à companhia cerca de 40 milhões de libras.     Tal como o resto do setor, tanto a BA como a Iberia foram atingidas no ano passado por uma quebra no tráfego de passageiros devido à crise global. Com várias companhias a falir ao longo de 2009, tanto a associação que representa as linhas aéreas como várias das grandes companhias já indicaram que o setor poderá passar por mais ações semelhantes de consolidação.     Além da aprovação por parte de Bruxelas, o acordo terá também de receber o "sim" dos acionistas da BA e da Iberia, em reuniões agendadas para novembro.

Criação de nova holding

"Este é um passo importante no processo de criação de uma das principais companhias aéreas do mundo, que estará equipada para competir com outras grandes companhias e participar na futura consolidação desta indústria", declarou por seu lado Antonio Vazquez, o chairman e presidente executivo da Iberia.     A transação será operacionalizada com a criação de uma nova holding chamada International Consolidated Airlines Group SA, que será conhecida apenas como International Airlines Group.     Os acionistas da British Airways vão receber uma nova ação normal da International Airlines Group por cada ação normal da British Airways e os acionistas da Iberia receberão 1.0205 ações normais por cada ação da Iberia.    A International Airlines Group estará cotada na bolsa de Londres (London Stock Exchange).        ***Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico***  

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.