Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Bento avisou BdP do fim da garantia do BESA

  • 333

BES e o Banco de Portugal já sabiam que a garantia de Angola ia cair.

FOTO PATRICIA DE MELO MOREIRA/AFP/Getty Images

Antes da resolução, BES e o Banco de Portugal já sabiam que a garantia de Angola ia cair.

Rui Guerra, que liderou o Banco Espírito Santo Angola (BESA), alertou Vítor Bento, antes da resolução do BES, que o Banco Nacional de Angola tinha retirado do âmbito da garantia soberana uma parte dos créditos concedidos, nomeadamente "as operações que não estejam devidamente formalizadas no momento da concessão de crédito".

A decisão do supervisor angolano foi comunicada ao BESA no dia 1 de agosto de 2014 e no dia seguinte Rui Guerra comunicou por e-mail a Vítor Bento que a decisão "poderá traduzir uma alteração objetiva na situação patrimonial" e criar uma "incerteza relativamente ao montante de aumento de capital do BESA a realizar". Situação que tinha um impacto direto na recapitalização do BES, tema que "o dr. Vítor Bento em conjunto com o Banco de Portugal estão a tratar".

Minutos depois de receber esta informação, e um dia antes da resolução do BES, Bento comunicou por e-mail a Carlos Costa a informação que tinha recebido, alertando o governador do Banco de Portugal que a informação era "importante, quer para a avaliação patrimonial do BES quer para as negociações que têm decorrido entre autoridade portuguesas e angolanas".