Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Banco de Portugal revê PIB em alta

  • 333

Para os anos 2016 e 2017, o Banco de Portugal projeta taxas de crescimento 1,9% e 2%

José Carlos Carvalho

Instituição estima crescimento de 1,7% este ano, mais duas décimas que em dezembro. Para os próximos anos, o banco central espera uma aceleração da economia 

O Banco de Portugal (BdP) prevê um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 1,7% este ano, de acordo com a atualização das projeções macroeconómicas divulgadas hoje. Trata-se de uma revisão em alta de duas décimas face à anterior estimativa avançada em dezembro do ano passado.

A revisão resulta, essencialmente, das melhores perspetivas para o andamento da procura interna já que o contributo da procura externa líquida (exportações menos importações) é idêntico ao projetado no final do ano passado. Principalmente, devido ao consumo privado que deverá crescer 2,4% em vez dos 2,2% anteriores. Já a formação bruta de capital fixo (investimento) irá crescer 4%, menos duas décimas que o esperado antes, e o consumo público deverá cair 0,5% (previsão idêntica à anterior).

Para os anos 2016 e 2017, o BdP projeta taxas de crescimento 1,9% e 2%, em ambos os caso superiores ao estimado em dezembro. " As projeções para a economia portuguesa em 2015-2017 apontam para uma recuperação gradual da atividade ao longo do horizonte de projeção", refere o comunicado do banco central.

Esta recuperação, explica o BdP, "reflete, em larga medida, o crescimento projetado para as exportações, em linha com as hipóteses para a procura externa dirigida à economia portuguesa" o que irá contribuir "para a manutenção de um excedente da balança corrente e de capital". As contas externas deverão ter excedentes de 3,3% do PIB este ano e no próximo e aumentar para 3,5% do PIB em 2017.

Em termos de evolução dos preços, o BdP reviu em baixa a previsão para inflação este ano de 0,7% para 0,2%, devendo recuperar 1,1% em 2016 e 2017.