Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Banco de Portugal envia indícios de crimes no BES para a PGR

  • 333

FOTO JOSÉ CARLOS CARVALHO

A auditoria forense ao caso Espírito Santo está praticamente pronta e o Banco de Portugal vai enviar todos os indícios criminais detetados para investigação na Procuradoria Geral da República. O caso segue na Justiça.

Pedro Santos Guerreiro e Filipe Santos Costa

"Logo que formalmente encerradas as conclusões da Deloitte relativamente aos blocos [da auditoria forense] ainda por fechar, o Banco de Portugal procederá à sua remessa à Procuradoria Geral República", escreve o supervisor numa carta enviada hoje à Assembleia da República, a que o Expresso teve acesso.



Este envio de informação para a Justiça acontece "no âmbito do dever de denúncia e cooperação com a Justiça em matéria em que existam indícios de crimes", como é o caso. As partes já divulgadas da auditoria forense apontam todas elas para esse indícios criminais por parte da administração do BES ou de membros específicos, que no entanto nunca são nomeados. 

Essas conclusões, prossegue o Banco de Portugal, serão também integradas "nos diferentes processos de contraordenação em curso", conclui a missiva.