Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Banco de Portugal envia convites para vender Novo Banco

FOTO NUNO BOTELHO

Processo de venda do Novo Banco começa esta quinta-feira com envio de cartas-convite a potenciais interessados, apurou o Expresso. Objetivo é concluir a venda em julho. BESI e Moza BanK estão em negociações para serem vendidos separadamente. O Best não. 

Pedro Santos Guerreiro, Isabel Vicente e Anabela Campos

O Banco de Portugal vai arrancar com o processo formal de venda do Novo Banco, visando ter o processo concluído no verão. O processo será iniciado com o envio pelo supervisor e seus assessores de cartas-convite a potenciais interessados. As cartas serão enviadas esta quinta-feira, sabe o Expresso.

O objetivo é vender o Novo Banco com a maioria dos seus ativos, excluindo o BES Investimento e eventualmente algumas operações internacionais do antigo BES, como as de Moçambique (Moza Bank) e França (Vénetie). Nestes casos, decorrem negociações para uma venda autónoma (e anterior), que os separará do Novo Banco. Já ativos como o Best, para o qual chegou a haver possíveis interessados, não serão vendidos à parte, continuando amarrados ao NB.

O Banco de Portugal tem como assessor para a operação o BNP Paribas, e tem o calendário definido. Depois da publicação do balanço do Novo Banco (que ficou pendente desde agosto), o supervisor vai enviar as cartas-convite esta quinta-feira, sendo que o memorando de informação sobre o banco será fornecido em janeiro.

Em fevereiro, serão recebidas as propostas não vinculativas ("non-binding offer") dos potenciais interessados. Em março e abril, decorrerá a análise preliminar das contas do Novo Banco ("due dillegence"), seguindo-se a apresentação das ofertas vinculativas durante os meses de maio e junho. Em julho é decidido o vencedor.