Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Andaram a medir os portugueses. Com a idade, elas e eles ficam mais próximos

  • 333

Ao centímetro: eles e elas estão longe das medidas perfeitas, em altura e largura. E nem sempre conseguem encontrar roupa.

Margarida Cardoso (texto) Carlos Esteves (infografia)

A mulher portuguesa tem, em média, 159 centímetros de altura e fica longe das medidas perfeitas apresentadas por Sofia Aparício, nos anos 90, no programa de televisão "86-60-86". Em 2015, a média nacional anda nos 97 (busto) - 86 (cintura) - (103 (anca), revela um estudo antropométrico do CITEVE - Tecnologia Têxtil, que decidiu deixar todos os complexos de lado para ajudar a indústria de vestuário a encontrar os tamanhos certos dos seus clientes.

O estudo do Centro Tecnológico do sector têxtil, formatado para cobrir todos os perfis corporais, dos 18 aos maiores de 76 anos, mostra que as medidas no feminino variam com a idade. É um movimento que segue duas direções diferentes, com os centímetros a diminuírem na altura e a aumentarem na largura entre os dois extremos da tabela etária.

Nos homens, as medidas seguem as mesmas tendências e a fita métrica mostra que eles perdem até mais centímetros do que elas em altura entre o primeiro e o último escalão etário. O português médio tem mais 12 cm do que a portuguesa média, entre os 18 e os 34 anos eles medem mais 13 cm do que elas, mas aos 76 a diferença cai para os 9 cm.

Já na largura, os valores são mais próximos. Na cintura, o português médio soma mais seis centímetros do que as mulheres, entre os 18 e os 34 anos a diferença entre os dois sexos é de nove centímetros, mas no último escalão da tabela etária há apenas um centímetro a separar os dois sexos e são elas quem acumula mais centímetros.

Mas estas são apenas quatro das 400 medidas que o CITEVE andou a tirar aos portugueses, num processo automático, por body scanner, para depois escolher 119 pontos de análise capazes de ajudar designers e indústria têxtil a encontrarem as medidas certas para cada corpo.

Medidas certas ajudam a vender E porque é que o CITEVE decidiu medir os portugueses? Desde logo porque há muitas queixas de consumidores descontentes por não conseguirem encontrar roupa para as suas medidas. "Quarenta por cento das mulheres têm dificuldade em encontrar o tamanho de roupa adequado", refere Ana Paula Dinis, do departamento técnico da Associação Têxtil e Vestuário de Portugal.

As causas são várias, da deslocalização da produção à aplicação de sistemas de modelação baseados em dados e proporções corporais dos anos 70 do século passado, o que cria desde logo uma barreira ao desenvolvimento da nova tendência de vendas de vestuário pela internet e resulta num elevado índice de devolução de peças e muita roupa por vender no fim de cada estação.

Com a nova base de dados reveladora das medidas certas dos portugueses do século XXI, a ATP - Associação Têxtil e Vestuário de Portugal, que colaborou com o CITEVE neste trabalho, quer ajudar as empresas do sector a desenvolverem novas tabelas de medidas para vestuário e obter dimensões representativas de diferentes segmentos de população para o desenvolvimento de manequins físicos para modelação ou virtuais que possam ser utilizados no processo de desenho e modelação de roupa.

Para já, uma simples comparação entre as medidas reais e as medidas existentes na tabela de marcas com vendas on line permite concluir que há tamanhos para os quais dificilmente serão encontrados compradores e confirma que muitos portugueses se veem aflitos no momento de comprar roupa para vestir. Um dos caminhos para acertar a oferta com a procura é eliminar os tamanhos mais pequenos e oferecer tamanhos maiores, revela o estudo.