Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Amorim procura empreendedores

  • 333

A Amorim Cork Ventures está a apoiar 7 projetos, mas quer mais ideias novas para trabalhar a cortiça.

A Amorim Cork Ventures está à procura de empreendedores, ideias, aplicações e propostas de negócio inovadoras para dar novas vidas à cortiça. Criada em junho de 2014, a incubadora da Corticeira Amorim já recebeu 100 propostas, está a apoiar sete projetos em diferentes fases de evolução do negócio e já aplicou 35% da verba de um milhão de euros que dedicou a este programa de apoio a startups, mas quer continuar a testar a flexibilidade da cortiça.

Para isso, a incubadora decidiu promover momentos de entrada de novos projetos, como o concurso que está a decorrer até 23 de março para acolher propostas de negócio orientadas para os mercados externos. Os empreendedores selecionados ganham acesso direto ao networking internacional da Corticeira Amorim e das suas unidades de negócio, informação relativa a metodologia, ferramentas para estruturarem o modelo de negócios e formação, assim como a apoio financeiro para levar a sua ideia até ao mercado.

Grupo Amorim fica como parceiro

Em contrapartida, o grupo Amorim fica com uma participação até 25% na empresa a criar e procura reforçar o seu "perfil de liderança" no mundo da cortiça, onde tem o estatuto de maior transformador mundial desta matéria-prima, gerando um volume de negócios superior a 500 milhões de euros em 103 países.

"Foi precisamente a noção de versatilidade da cortiça e da sua capacidade de responder, com superior desempenho ambiental a desafios técnicos de uma diversidade de áreas que, a par de um contexto de grande notoriedade para a cortiça, nos levou a criar a Amorim Cork Ventures", refere Paulo Bessa, diretor geral da incubadora.

Nos primeiros oito meses de atividade, a Amorim Cork Ventures conseguiu atrair ideias de empreendedores portugueses, mas também da Austrália, Reino Unido, Itália e Holanda, e dois dos sete projetos aprovados resultaram já em startups.

Em diferentes fases de negócio, os projetos que já estão a dar novas vidas à cortiça na Amorim Cork Ventures exploram segmentos diversos, do design de interiores ao desporto, calçado, mobilidade sustentável e engenharia de materiais.