Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Alteração aos direitos de voto no BCP foi aprovada

A limitação dos direitos de voto no BCP passou de 10% para 20%, com os votos a favor de mais de dois terços dos accionistas presentes na Assembleia Geral (AG).

Isabel Vicente (www.expresso.pt)

Os accionistas do BCP que tiverem mais de 10% do banco, até ao limite de 20%, vão poder exercer os direitos de voto correspondentes a essa participação.

Um cenário que permitirá o reforço da participação da Sonangol, que é a maior accionista do BCP, com 9,99%.

Durante a AG houve pequenos accionistas que defenderam que os direitos de votos devem continuar limitados a 10%. Mas a tese não venceu, embora os votos contra tenham representado 1% do capital presente na AG.

Em nome da Fundação Berardo, o advogado de Joe Berardo, André Luiz Gomes, explicou que "o sentido da proposta é ir ao encontro das recomendações da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), que recomenda às sociedades que não haja qualquer limitação".

Esta proposta não acatou a recomendação da CMVM a 100% para que a transição não se fizesse de "forma abrupta", disse André Luiz Gomes, acrescentando que "as participações qualificadas estão dependentes da aprovação do Banco de Portugal".

Entretanto os accionistas aprovaram também o alargamento do conselho de administração, até ao final do mandato (31 de Dezembro de 2010), com a nomeação de António Ramalho e Miguel Maya.