Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Aeroporto de Beja movimentou 164 passageiros... em 3 meses

Aeroporto de Beja vai continuar a receber voos durante a época baixa. Passageiros são alemães.

Mário Lino, correspondente no Algarve (www.expresso.pt)

O Aeroporto de Beja vai receber voos diretos da Alemanha em outubro e novembro, numa operação conjunta do grupo Vila Vita/Herdade dos Grous e da ANA - Aeroportos de Portugal.

Estão agendados oito voos diretos entre Estugarda e Beja, a realizar pelas companhias aéreas Air Berlin e Adria Airways, em aviões Boeing 737-700, Airbus 319 e Airbus 320. Cada avião conta com uma capacidade média de 150 passageiros, o que representa uma estimativa máxima de 1200 passageiros se os charters vierem cheios.

O grupo Vila Vita possui dois empreendimentos turísticos de luxo no Algarve mas explora também o complexo turístico Herdade dos Grous, muito próximo de Beja, vocacionado sobretudo para o enoturismo, e pretende assim "estabelecer o aeroporto de Beja como porta de entrada no Alentejo, onde se localiza a Herdade dos Grous, unidade hoteleira do grupo", segundo informação da ANA.

As rotas aéreas agora anunciadas surgem na sequência de um acordo assinado em abril de 2010 entre o grupo hoteleiro e a ANA, responsável pela gestão e exploração do Aeroporto de Beja.

Fraca circulação

O aeroporto, vocacionado sobretudo para ligações charter, recebeu o primeiro voo a 13 de abril de 2011, com uma ligação a Cabo Verde, seguindo-se, no final de maio a primeira de 22 ligações comerciais ao Reino Unido. Entre 22 de maio e 31 de julho embarcaram 164 pessoas no aeroporto de Beja, através das operações charter da Bmi Regional para o operador Sunvil. O entendimento possibilitou a realização de 44 voos charter com os ingleses, mas termina a 16 de outubro. 

Em 2007, o aeroporto de Beja previa atingir, entre partidas e chegadas, uma média de 178 mil passageiros em 2009, que poderiam aumentar até 1,8 milhões em 2020, segundo as previsões da empresa EDAB, responsável pelo projeto.

A empresa foi extinta em setembro, após um ano de inatividade, depois de a gestão ter sido transferida para a ANA-Aeroportos de Portugal.