Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Accionistas dizem que remuneração de Vara é uma "imoralidade"

Alguns accionistas do BCP questionam o pagamento da remuneração a Armando Vara, que suspendeu as funções de vice-presidente devido ao seu eventual envolvimento no processo Face Oculta.

Isabel Vicente (www.expresso.pt)

Antes da votação dos pontos 4 e 5 sobre a proposta do Conselho de Remunerações e Previdência  relativa à política de remuneração do Conselho de Administração Executivo e do Conselho Geral e de Supervisão, alguns accionistas pedem explicações sobre o pagamento do salário a Armando Vara, uma vez que este não exerce funções no banco, como tem dito o presidente do banco, Carlos Santos Ferreira.

"Se Armando Vara não exerce quaisquer funções, mas continua a ser pago, a remuneração atribuída diz respeito a quê? É um donativo?", questiona. E refere que "qualquer  revisor oficial de contas sabe que se está a receber e não tem funções atribuídas, o pagamento não pode ser atribuído como trabalho".

Outro accionista afirma que se está perante uma "imoralidade". E diz que o facto de se "estar a pagar a alguém que não exerce funções pode ser um péssimo precedente". Isto porque "se os colaboradores pedirem todos auto-suspensão escusam de fazer greve...", adverte.