Siga-nos

Perfil

Economia

Economia

Mota-Engil entra na Nigéria com aliança com conglomerado local

Parceria com Shoreline Group, um conglomerado que atua em várias indústrias, dá origem à Mota-Engil Nigéria

A Mota-Engil acrescenta a Nigéria à lista de mercados prioritários em África. O grupo da família Mota celebrou esta terça-feira uma parceria com o Shoreline Group,um conglomerado com base na Nigéria e que opera na indústria de Oil & Gas, Energia, Engenharia, Construção e Telecomunicações.

É um dos principais grupos do continente africano, com investimentos em países como Angola, Uganda ou Quénia e ainda na Europa (França, Alemanha e Reino Unido) e Ásia.

A aliança dará origem à Mota-Engil Nigeria Limited, uma empresa detida a 51% pelo grupo português.

Segundo o comunicado da Mota-Engil, a parceria para o mercado nigeriano foi assinada hoje por Manuel Mota, presidente da holding africana sediada em Luanda e Kola Karim, fundador e presidente do Shoreline Group. Kola Karim, foi designado pela Forbes em 2014 como um dos 10 homens mais influentes em Africa.

"Sua Alteza, o Emir de Kano será o presidente da empresa", refere o comunicado.

O acordo foi celebrado durante a Conferência EurAfrican, que decorreu no Centro de Congressos do Estoril.

Construção e concessões

A Mota-Engil Nigéria "terá como foco da sua atividade a execução de contratos de construção, ambicionando tornar-se um operador de referência, tendo por objetivo concorrer aos principais concursos de infraestruturas e construção a ocorrer nos próximos anos na Nigéria", diz o comunicado.

A ambição da Mota-Engil Nigéria não se esgota nos projetos de engenharia e construção. A empresa "identificará projetos de concessões e iniciativas publico-privadas que venham a ser lançadas" no país.

Os dois parceiros pretendem "diversificar investimentos para fortalecer e desenvolver" a atividade da empresa, procurando "potenciar as suas forças em outras áreas de negócio, como a gestão e tratamento de resíduos".

Os dois grupos salientam que esta aliança luso-nigeriana "é o culminar de vários meses de conversações",tendo em vista "um relacionamento frutífero para operar numa economia tão relevante como a nigeriana". É um dos mercados "com maior potencial de crescimento" no continente africano.

A Nigéria torna-se no 15º mercado africano da Mota-Engil, uma multinacional com operações diretas em 28 países.